Home > Biografias > Biografia de Renato Russo – Vida e Obra

Biografia de Renato Russo – Vida e Obra

Confira a incrível biografia completa de Renato Russo, tudo sobre a vida e obra e a lista completa de suas principais músicas, discografia e frases. Renato Russo foi mais que um cantor de rock brasiliense. Renato Russo foi símbolo de uma geração, uma geração inconformada com o período político que vivia, que gritava pra ser ouvida, revoltada com a maneira que as coisas estavam. Ao lado de Cazuza, Renato Russo foi porta-voz para milhares de jovens, e suas músicas são ouvidas e adoradas até hoje.

Ao contrário do que a maioria pensa, Renato Manfredini Júnior não nasceu em Brasília, mas sim no Rio de Janeiro, no dia 27 de março de 1960, onde viveu com sua família até 1967, quando se mudaram para Nova York – onde Renato teve seu primeiro contato com a língua e com a cultura norte-americana. Eles voltaram para o Rio de Janeiro em 1969 e só em 1973, aos 13 anos, é que se mudaram para Brasília. Em 1975, Renato Russo foi diagnosticado como portador da epifisiólise, uma doença óssea que o deixou meses em cama sem poder fazer quase nenhum movimento. Ele passou, então, a se dedicar quase que exclusivamente a ouvir músicas dos mais variados gêneros; Renato diria mais tarde que aquele momento foi decisivo na sua formação como músico.

O Trovador e sua Legião

Em 1978 formou a banda Aborto Elétrico, junto com Felipe (Fê) (bateria) e Flávio Lemos (baixo elétrico), e com o sul-africano André Pretorius (guitarra). A banda durou 4 anos, quando as brigas entre Renato e o baterista Fê foram mais do que a banda conseguia suportar. O Aborto Elétrico deixou sementes que mais tarde resultariam na Legião Urbana e no Capital Inicial (formado por Fê e Flávio, junto ao guitarrista Loro Jones e ao vocalista Dinho Ouro-Preto). Com o fim da banda, Renato Russo dedicou-se sem muito sucesso à carreira solo, sendo o “Trovador Solitário”, até que finalmente se uniu à Marcelo Bonfá (baterista do grupo Dado e o Reino Animal), Eduardo Paraná (guitarrista, conhecido como Kadu Lambach) e Paulo Guimarães (tecladista, conhecido como Paulo Paulista), nascendo assim a Legião Urbana, em agosto de 1982. Dentre as influências de Renato estão The Cure, The Smiths, Ramones, Rolling Stones e o filósofo Jean-Jacques Rousseau (que serviu de inspiração inclusive para seu nome artístico).

Após alguns shows Eduardo Paraná e Paulo Paulista saíram da banda, e só em 1983 que a banda assumiu sua formação icônica, com a entrada de Dado Villa-Lobos nas guitarras.

Renato Russo Biografia
Renato Russo Biografia

Em 23 de julho de 1983 a Legião Urbana faz um show no Circo Voador que mudaria pra sempre seu curso: após a apresentação, eles foram convidados a gravar uma fita demo com a EMI; no ano seguinte entra o baixista Renato Rocha e assim começam as gravações do primeiro álbum. “Legião Urbana“, lançado em 2 de janeiro de 1985, é um álbum extremamente politizado e crítico, e nele incluíam sucessos que marcariam pra sempre o rock nacional, como ‘Será?’, ‘Geração Coca-Cola’ e ‘Ainda é Cedo’. Já em 1986 foi lançado o “Dois“, com músicas mais calmas e líricas, como ‘Daniel na Cova dos Leões’, ‘Eduardo e Mônica’, ‘Quase Sem Querer’ e ‘Tempo Perdido’. “Dois“ é o segundo álbum mais vendido da banda, com 1,2 milhão de cópias vendidas – perdendo apenas para “As Quatro Estações“, de 1989.

Pressionados pelo sucesso de “Dois“ e pela gravadora, em dezembro de 1987 é lançado “Que País É Este?“, um álbum de apenas 9 faixas, onde apenas 2 –‘Angra dos Reis’ e ‘Mais do Mesmo’ foram compostas depois de “Dois“; todas as outras já haviam sido escritas, seja na época do Aborto Elétrico (como ‘Que País É Este?’) ou na época do Trovador Solitário (como ‘Faroeste Caboclo’, música de 9 minutos de duração e 168 versos).

A relação dos fãs com a banda, sobretudo com Renato Russo, era extremamente intensa, tendo um certo caráter religioso, quase messiânico. Os fãs viam Renato como um profeta e cada apresentação era emocionalmente desgastante e insandecida. O auge desse caos foi em 18 de junho de 1988, durante uma apresentação no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. No show que marcava o retorno da banda à cidade, os portões do estádio tiveram que ser abertos para tentar acalmar aqueles que não haviam conseguido comprar um dos 50 mil ingressos disponíveis para o evento. Violência policial, bombas caseiras, discursos inflamados e um fã subindo no palco e agarrando violentamente o vocalista marcaram esse show, que teve que ser suspenso – causando ainda mais confusão. O resultado dessa noite foram aproximadamente 50 pessoas presas, 300 feridas e a turnê cancelada. A banda, que já não gostava de tantas aparições públicas, se voltou ainda mais para os estúdios.

“As Quatro Estações“, considerado por muitos (inclusive pelo próprio Renato Russo) como o melhor trabalho da Legião, foi lançado em 1989 e vendeu mais de 1,7 milhões de exemplares, sendo o álbum mais vendido da banda. Textos de Camões, passagens budistas e religiosas marcaram este álbum, que passava por temas pessoais, como a questão da AIDS e da sexualidade, até questões sociais, como a violência e a intolerância. Nesse álbum estão incluídas faixas como ‘Monte Castelo’ e ‘Pais e Filhos’.

Em 1991 foi lançado o “V“, álbum mais melancólico, decorrente dos problemas pessoais que vivia Renato – problemas no relacionamento, na descoberta de ser soro positvo um ano e meio antes (e que nunca levou à público) e no alcoolismo. Em 1993, contente com os resultados na cura do alcoolismo depois de uma internação, foi gravado “O Descobrimento do Brasil“, considerado o álbum mais alegre da banda, com músicas cheias de saudosismo e esperança no futuro. “A Tempestade“, último álbum da banda com Renato Russo ainda vivo, foi lançado em 1996.

21 dias após o lançamento de “Tempestade“, em 11 de outubro de 1996, Renato Russo morreu por complicações causadas pela AIDS; seu corpo foi cremado e, 11 dias após sua morte, os outros integrantes da Legião Urbana anunciaram oficialmente o fim da banda. Aproximadamente 20 milhões de discos foram vendidos durante a vida de Renato Russo, e até hoje todos os seus álbuns continuam sendo amplamente vendidos. Em 2008 o cantor entrou em 25º na lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira, promovida pela Rolling Stones. Da morte do cantor até os dias de hoje já foram lançados diversos livros e coletâneas – para novos fãs que surgem a cada geração e para os fãs antigos, que ainda não abdicaram da “Religião Urbana”.

Pensamentos e frases de Renato Russo

Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem ou que os seus planos nunca vão dar certo ou que você nunca vais ser alguém… (Pensamentos e Frases de Renato Russo)

Quero ter alguém com quem conversar. Alguém que depois não use o que eu disse contra mim… (Pensamentos e Frases de Renato Russo)

Amizade é quando você encontra uma pessoa que olha na mesma direção que você, compartilha a vida contigo e te respeita como você é! (Pensamentos e Frases de Renato Russo)

A diferença do amor e do ódio, é que pelo ódio a gente mata, e pelo amor a gente morre. (Pensamentos e Frases de Renato Russo)

Eu te amo é uma frase muito forte para ser dita em vão. Ame primeiro, diga depois. (Pensamentos e Frases de Renato Russo)

Se o mundo é mesmo parecido com o que vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito. (Pensamentos e Frases de Renato Russo)

Não preciso de modelos Não preciso de heróis Eu tenho meus amigos. (Pensamentos e Frases de Renato Russo)

Deve haver algum lugar onde o mais forte não consegue escravizar quem não tem chances. (Pensamentos e Frases de Renato Russo)

Músicas e Discografia de Renato Russo

Com a Legião Urbana

1980 – Ao Vivo na Funarte
1985 – Legião Urbana
1986 – Dois
1987 – Que País É Este
1989 – As Quatro Estações
1991 – V
1992 – Música para Acampamentos
1993 – O Descobrimento do Brasil
1996 – A Tempestade ou O Livro dos Dias
1997 – Uma Outra Estação
1998 – Mais do Mesmo
1999 – Acústico MTV Legião Urbana
2001 – Como É que Se Diz Eu Te Amo
2004 – As Quatro Estações ao Vivo
2006 – Uma Celebração, gravado por outros artistas
2009 – Legião Urbana e Paralamas Juntos
2011 – Perfil

Álbuns solo de estúdio

1994 – The Stonewall Celebration Concert
1995 – Equilíbrio Distante
1997 – O Último Solo

Livros e obras sobre Renato Russo

Conversações com Renato Russo
Depois do Fim — vida, amor e morte nas canções da Legião Urbana
O Trovador Solitário
BRock — O rock brasileiro nos anos oitenta
Renato Russo: O filho da Revolução
Sempre Há uma Luz – Obra mediúnica escrita por Sérgio Luís e publicada em 2001. Relato de sua passagem para o plano espiritual após a sua morte. No livro, o cantor não assina como Renato Russo, e sim como Ruggeri Rubens, mas pelo conteúdo do livro leva-se a acreditar que o espírito é Renato Russo.

Check Also

Candido-Portinari

Biografia de Portinari – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Portinari, tudo sobre sua vida e a lista completa de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *