Home > Biografias > Biografia de Leonardo Da Vinci – Vida e Obra

Biografia de Leonardo Da Vinci – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Leonardo da Vinci, tudo sobre sua vida e obra e a lista de suas principais pinturas, invenções, pensamentos e frases. Poucas pessoas foram tão criativas e tão importantes pra História quanto Leonardo da Vinci. Anatomista, arquiteto, botânico, cientista, engenheiro, escultor, inventor, matemático, músico, pintor e poeta, Da Vinci foi uma das figuras mais importantes do Renascimento e é considerado até hoje como um dos maiores pintores de todos os tempos e como a pessoa mais talentosa que já passou por esse mundo.

Vida e obra do maior gênio da História

Leonardo di Ser Piero da Vinci nasceu em 15 de abri de 1452, no vilarejo de Anchiano, na comuna italiana de Vinci, na Toscana. Era filho ilegítimo de Messer Piero Fruosino di Antonio da Vinci com uma camponesa. Leonardo não tinha um sobrenome como tem hoje: “da Vinci“ é só uma referência ao lugar de onde veio; seu nome completo significava “Leonardo, (filho) de (Mes)ser, Piero de Vinci “. Em seus trabalhos apenas assinava como Leonardo ou ‘Io Leonardo‘ (Eu, Leonardo).

Pouco se sabe sobre a infância de Leonardo. Cresceu em um vilarejo bucólico com a família de seu pai (que se casou 4 vezes até conseguir um filho legítimo) no interior da Itália, onde adquiriu uma paixão enorme pela natureza e sempre se mostrou interessado pela pintura. Em 1469, aos 17 anos, Leonardo se tornou aprendiz de uma das maiores personalidades da época, o pintor Andrea de Cione, também conhecido como Verrocchio. Desde cedo Leonardo foi exposto às mais diversas correntes intelectuais que passavam pelo ateliê, além de aprender uma variedade de técnicas de pintura e outras tantas coisas, como carpintaria, desenho técnico, mecânica, metalurgia, química, a trabalhar com materiais como couro e metal, fazer moldes, além das técnicas artísticas de desenho, pintura, escultura e modelagem. Colaborou com Verrocchio na pintura O Batismo de Cristo e logo passou a receber encomendas diretamente da corte.

Em 1476 Leonardo foi acusado junto a outros 3 alunos de Verrocchio de praticar sodomia com um prostituto de 17 anos da região de Florença; mas, por falta de provas concretas, Leonardo foi absolvido. Em 1481 foi-lhe encomendada a Adoração dos Magos para os monges de San Donato a Scopero, mas a pintura foi interrompida quando Leonardo resolve se mudar para Milão, onde trabalhou de 1482 a 1499. Lá recebeu as encomendas de pintar a Virgem dos Rochedos e A Última Ceia, obra que o consagrou como mestre de Milão.

Leonardo da Vinci - Biografia
Leonardo da Vinci – Biografia

Em 1499, Leonardo foge de Milão para Veneza assim que eclode a Segunda Guerra Italiana e lá vira arquiteto e engenheiro militar, construindo e planejando defesas para a cidade. Em 1500 volta para a Florença, onde pinta São João Batista e, em 1502, começa a trabalhar como arquiteto e engenheiro para César Bórgia, filho do Papa Alexandre VI, viajando com seu patrão por toda a Itália – em uma dessas viagens é que conhece Nicolau Maquiavel. Em 1503, dentre diversas pinturas, recebeu a encomenda de um retrato em especial: ali estava a Mona Lisa.

A Mona Lisa (ou La Gioconda) é possivelmente a obra mais famosa e mais controversa da História. A pintura, aparentemente simples, retrata uma mulher com seu sorriso enigmático – tal aspecto de mistério se deve a uma técnica desenvolvida por Da Vinci chamada “sfumato” (“esfumaçado“) –, roupas simples (para que a atenção fosse voltada para o rosto e não para o resto de seu corpo) e a natureza retratada ao fundo de tal maneira que não consegue-se perceber nitidamente as pinceladas, como se fosse a natureza fosse toda um grande fluxo. Muito se especula sobre a modelo retratada: muitos afirmam se tratar de Lisa del Giocondo (ou Lisa Gherardini), mulher de um comerciante de Florença. Outros estudiosos afirmam se tratar do próprio Leonardo, vestido de mulher – os traços do rosto de Leonardo e da modelo se encaixam perfeitamente.

Entre 1503 e 1512 Leonardo fez várias viagens de Florença à Milão, pintando quadros com nomes como Michelangelo e terminando trabalhos inconclusos. Em 1512 Ludovico ascende ao poder, deixando Leonardo sem patrono até que, no ano seguinte, é convidado por Giuliano de’ Médici para viajar à Roma, onde governa o Papa Leão X, também um Médici. Em Roma vive de 1513 a 1516, mesma época em que lá trabalhavam Michelangelo e Rafael; em 1516, depois de inúmeras brigas com o papa decorrentes de seus estudos anatômicos – considerados sacrilégios – e com seu rival Michelangelo, é convidado por Francisco I à morar na França, no solar de ClosLucé, próximo a residência do rei. Suas últimas obras (São João Batista, Leda E O Cisne e A Virgem E O Menino Com Santa Ana, trabalho inacabado que inspirou diversos artistas, entre eles o próprio Michelangelo) datam deste período, quando um problema nas articulações da mão impediram-no de continuar pintando. Na França viveu com seu aprendiz Francesco Melzi até sua morte, em 2 de maio de 1519, trabalhando exclusivamente para Francisco. O corpo de Leonardo foi enterrado na Capela de Saint-Hubert, no Castelo de Amboise. Leonardo dividiu sua herança entre seu aprendiz, seus antigos pupilos, seus irmãos e sua criada.

Além de suas pinturas, Leonardo é igualmente apreciado por seus trabalhos e estudos científicos, apesar de não ser reconhecido por seus contemporâneos por não dominar o latim e a matemática. Projetou helicópteros, calculadoras, fontes de energia solar, tanques de guerra, canhões, bombas hidráulicas, robôs; desenvolveu incríveis estudos sobre embriões em um tempo em que era impossível de vê-los, formações rochosas, placas tectônicas e estudou exaustivamente a anatomia de homens e animais – ossos, órgãos, envelhecimento, influência das emoções na fisiologia, sinais de doenças –, tendo O Homem Vitruviano (1490), um estudo sobre as proporções humanas, como um de seus estudos mais conhecidos e símbolo do Renascimento.

Altamente requisitado, dono de uma beleza e graça infinitas, Leonardo da Vinci foi uma pessoa de hábitos simples, bondosa, amante da natureza e dos animais (era vegetariano por repugnar a ideia de causar sofrimentos desnecessários a outros seres), extremamente admirada e querida por todos. Com um QI estimado em 180, estava anos à frente de seu tempo – e quem sabe ainda esteja anos à frente do nosso.

Invenções de Leonardo da Vinci

Um dos maiores gênios da pintura e da escultura renascentista também foi responsável por um grande número de invenções vanguardistas. Ele planejou modelos de paraquedas, tanques e escavadeiras muitos anos antes desses aparatos tomarem forma. Confira a seguir algumas das invenções do gênio Leonardo da Vinci.

Paraquedas: Muito antes da invenção do avião, Leonardo Da Vinci já pensava em maneiras de cair suavemente de grandes alturas. O equipamento projetado por Da Vinci é semelhante ao paraquedas atual, só que em formato de pirâmide.

Tanque blindado: Com formato similar ao de um disco voador, o tanque de Da Vinci seria um veículo de guerra equipado com canhões carregados pela culatra e que atingiam um ângulo de 360°. Ele já tinha todas as manobras controladas de dentro do veículo.

Robô tamborilador: Carro chefe da mostra As Máquinas de Leonardo Da Vinci, o item é o protótipo de um robô articulado que vem com um tambor acoplado à cintura. A intenção era criar um autômato que seguisse os soldados em paradas militares.

Aparelho para mergulho submarino: Uma das obsessões de Leonardo Da Vinci era o mar e, é claro, a submersão. Seus aparelhos para mergulho eram de couro, conectados a um snorkel feito de cana e um cinto que flutuava na superfície. O traje era fácil de vestir e incluía um saco no qual o mergulhador poderia urinar.

Ponte giratória: Por meio de um complexo sistema de cordas e polias, essa ponte pode ser enrolada e recolhida facilmente, evitando assim a passagem de inimigos. Feita de materiais leves, mas fortes, como madeira, a ponte também seria de fácil instalação. A famosa ponte sobre o rio Tyne, em Newcastle, no Reino Unido, e a Railroad Bridge, sobre o rio Mississipi, em Minnesota, Estados Unidos, são exemplos de pontes giratórias.

Asa-delta: Desde pequeno, Leonardo Da Vinci era obcecado por encontrar um jeito de voar. Chegou a desenhar várias máquinas voadoras, mas a asa-delta planadora é a mais famosa.

Perfuradora de toras: Da Vinci desenvolveu uma série de invenções para escavação horizontal e vertical. Essa perfuradora foi idealizada com o foco em instalação de tubulações subterrâneas e foi aperfeiçoada ao longo dos anos, pois inicialmente era incapaz de romper raízes muito grossas.

Aparato para caminhar sobre a água: Esse curioso artefato dava esperanças ao sonho humano de caminhar sobre a água. Por meio de duas serras hidráulicas (semelhante a pequenas pranchas de esqui) e dois bastões com círculos nas extremidades, o artefato funcionaria com o movimento de fricção entre a prancha e a água – a roda na parte inferior da prancha estaria em contato com água, fazendo com que o indivíduo “deslizasse” sobre a mesma.

Bicicleta: Não foi comprovada que essa invenção seja de Leonardo Da Vinci, já que, no esboço em que foi encontrada, havia a assinatura de seu pupilo Salai. A ausência de mais informações deixa no ar a pergunta sobre seu real autor. Similar à que utilizamos atualmente, essa bicicleta tinha pedais, correntes e um guidão que permitia realizar curvas, dobrando até 90º.

Obras e pinturas de Leonardo da Vinci

A Virgem de Granada – 1475–1480
Ginevra de’ Benci – 1476
Virgem Benois – 1478
A Virgem do Cravo – 1478–1480
A Anunciação (predella) – 1478
São Jerónimo no deserto – 1480
A Adoração dos Magos – 1481
Virgem das Rochas (Versão Louvre) – 1483-1486
Dama com Arminho – 1488
Retrato de Mulher de Perfil – 1493-1495
Madona Litta – 1490
Retrato de um Músico – 1490
La Belle Ferronnière – 1490
A Última Ceia – 1495–1498
Virgem das Rochas (Versão Londres) – 1495–1508
Sala delle Asse – 1498-1499
A Virgem, o Menino, Sant’Ana e São João Batista – 1499-1500
Salvator Mundi – 1499–1500
Virgem do Fuso (Madona Tecelã) – 1501
Mona Lisa ou La Gioconda – 1503–1507
A Virgem e o Menino com Santa Ana – 1508
São João Batista (com os atributos de Baco) – 1510–1515
São João Batista – 1513-1516

Trabalhos perdidos

Medusa
A Batalha de Anghiari – 1505
Leda e o cisne – 1505-151p

Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci

A simplicidade é o último grau de sofisticação. (Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci)

Do mesmo modo que o metal enferruja com a ociosidade e a água parada perde sua pureza, assim a inércia esgota a energia da mente. (Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci)

O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã. (Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci)

Chegará o dia em que todo homem conhecerá o íntimo dos animais. Nesse dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a própria humanidade. (Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci)

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. (Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci)

Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende. (Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci)

Aquele que não pune a maldade, apóia sua ação. (Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci)

Uma vez tendo experimentado voar, caminharás para sempre sobre a Terra de olhos postos no Céu, pois é para lá que tencionas voltar. (Pensamentos e Frases de Leonardo da Vinci)

Check Also

Candido-Portinari

Biografia de Portinari – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Portinari, tudo sobre sua vida e a lista completa de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *