Home > Biografias > Biografia de Jorge Amado – Vida e Obra

Biografia de Jorge Amado – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Jorge Amado, tudo sobre sua vida, a lista completa de suas principais obras, pensamentos e frases. Jorge Amado um dos escritores brasileiros mais lidos no mundo todo. Seu sucesso em vendas só foi superado por Paulo Coelho, mas Amado ainda se mantém único em seu modo de colocar a vida brasileira no papel – o cotidiano, a dureza, a leveza, os contrastes sociais e as influências da religião, da música e da cultura em geral no nosso dia-a-dia.

Jorge Leal Amado de Faria nasceu em Itabuna, pequena cidade na Bahia, no dia 10 de agosto de 1912, filho do fazendeiro de cacau João Amado de Faria e de Eulália Leal Amado. Jorge Amado morou em Ilhéus a maior parte de sua infância, o que lhe serviu de inspiração para grande parte de suas obras. Passou sua adolescência em Salvador, onde foi um dos fundadores da Academia dos Rebeldes, grupo que teve papel fundamental na renovação das letras baianas; entre 1927 e 1929, Jorge Amado foi repórter no “Diário da Bahia“.

Foi para o Rio de Janeiro estudar direito na UFRJ – que, nos anos 30, era polo de discussões políticas e artísticas; lá, Jorge Amado teve seu primeiro contato com o movimento comunista. Se tornou bacharel em ciências jurídicas e sociais em 1935, mas nunca exerceu a profissão. Em 1930, publicou sua primeira novela, “Lenita“; seus primeiros romances foram “O País do Carnaval“, em 1931, e “Cacau“, de 1933 – mesmo ano em que se casou com Matilde Garcia Rosa, com quem teve uma filha, Lila. Em 1939, foi redator-chefe da revista “Dom Casmurro“ e, entre 1935 e 1944, escreveu romances célebres de sua carreira, como “Mar Morto“ e “Capitães da Areia“.

Tendo se tornado militante comunista durante o governo de Getúlio Vargas, Jorge Amado foi obrigado a se exilar por outros países da América do Sul. Saiu do Brasil em 1941 e, em 1944, quando retornou, separou-se de Matilde. Foi redator da seção “Hora da Guerra“ no jornal “O Imparcial“ durante a Segunda Guerra Mundial e se tornou deputado federal pelo Partido Comunista Brasileiro  (PCB) em 1945 – no mesmo ano, se casou com Zélia Gattai. Como deputado, Jorge Amado foi o autor da emenda que garantiu a liberdade religiosa à todos; foi também o autor da emenda que garantia direitos autorais e votou pela proibição da entrada de imigrantes japoneses no país. Em 1947, nasceu o primeiro filho do casal, João Jorge; nesse ano também o PCB foi declarado ilegal e seus membros foram perseguidos. Jorge Amado fugiu com a família para a França até 1950, quando foram expulsos, se mudando então para Praga, onde viveram até 1952. Lá nasceu a segunda filha do casal, Paloma. A primeira filha do escritor, Lila, morreu no Rio de Janeiro em 1949.

Biografia de Jorge Amado
Biografia de Jorge Amado

Jorge Amado se afastou da militância política em 1955, se dedicando exclusivamente à literatura. Em 1958, escreveu e publicou “Gabriela, Cravo e Canela“ – representando uma mudança nos temas abordados pelo escritor, que tinha como preocupação maior as denúncias no âmbito social – e, em 1961, publicou “A morte e a morte de Quincas Berro d’Água”. Em 6 de abril de 1961, foi eleito para a cadeira número 23 da Academia Brasileira de Letras, cujo patrono é José de Alencar.

Em 1966, Jorge Amado publicou “Dona Flor e Seus Dois Maridos“, seguindo a linha começada por “Gabriela, Cravo e Canela“. Nessa nova fase o autor passa a analisar e criticar costumes da sociedade brasileira, seus contrastes entre a rigidez dos deveres e o prazer, se valendo inclusive do realismo fantástico, gênero bem usado por escritores latino-americanos.

Jorge Amado foi internado por uma crise de hiperglicemia em junho 2001. Em 6 de agosto do mesmo ano, em Salvador, faleceu devido a uma parada cardiorrespiratória. Foi cremado, e suas cinzas foram enterradas no jardim de sua casa, no dia em que faria 89 anos.

Recebeu diversos prêmios, tanto nacionais quanto internacionais – o que Jorge Amado mais tinha orgulho, mesmo sendo apenas simpatizante do candomblé, era o de Obá, posto civil que exercia no Ilê Axé Opô Afonjá, na Bahia. Jorge Amado é um dos autores brasileiros mais publicados mundialmente; suas obras foram traduzidas em 48 idiomas e editadas em 55 países. Suas obras foram adaptadas para o cinema, rádio, teatro e televisão, este último resultando em clássicos da televisão brasileira, como Tieta do Agreste, Gabriela, além de Dona Flor e Seus Dois Maridos e Tenda dos Milagres. Em 1994 sua obra foi reconhecida com o Prêmio Camões.

Frases de Jorge Amado

Mesmo não sabendo que era amor, sentiam que era bom. – (Frases de Jorge Amado)

Na vida só vale o amor e a amizade. O resto é tudo pinóia, é tudo presunção, não paga a pena… – (Frases de Jorge Amado)

Não se pode dormir com todas as mulheres do mundo, mas deve-se fazer esforço. – (Frases de Jorge Amado)

A alegria daquela liberdade era pouca para a desgraça daquela vida. – (Frases de Jorge Amado)

A poesia não está nos versos, por vezes ela está no coração. E é tamanha. A ponto de não caber nas palavras. – (Frases de Jorge Amado)

Obras de Jorge Amado

  • O País do Carnaval, romance (1930)
  • Cacau, romance (1933)
  • Suor, romance (1934)
  • Jubiabá, romance (1935)
  • Mar morto, romance (1936)
  • Capitães da areia, romance (1937)
  • A estrada do mar, poesia (1938)
  • ABC de Castro Alves, biografia (1941)
  • O cavaleiro da esperança, biografia (1942)
  • Terras do Sem-Fim, romance (1943)
  • São Jorge dos Ilhéus, romance (1944)
  • Bahia de Todos os Santos, guia (1945)
  • Seara vermelha, romance (1946)
  • O amor do soldado, teatro (1947)
  • O mundo da paz, viagens (1951)
  • Os subterrâneos da liberdade, romance (1954)
  • Gabriela, cravo e canela, romance (1958)
  • A morte e a morte de Quincas Berro d’Água, romance (1959)
  • Os velhos marinheiros ou o capitão de longo curso, romance (1961)
  • Os pastores da noite, romance (1964)
  • O Compadre de Ogum, romance (1964)
  • Dona Flor e Seus Dois Maridos, romance (1966)
  • Tenda dos milagres, romance (1969)
  • Teresa Batista cansada de guerra, romance (1972)
  • O gato Malhado e a andorinha Sinhá, historieta infanto-juvenil (1976)
  • Tieta do Agreste, romance (1977)
  • Farda, fardão, camisola de dormir, romance (1979)
  • Do recente milagre dos pássaros, contos (1979)
  • O menino grapiúna, memórias (1982)
  • A bola e o goleiro, literatura infantil (1984)
  • Tocaia grande, romance (1984)
  • O sumiço da santa, romance (1988)
  • Navegação de cabotagem, memórias (1992)
  • A descoberta da América pelos turcos, romance (1994)
  • O milagre dos pássaros , fábula (1997)
  • Hora da Guerra, crônicas (2008)

Check Also

Miguel-de-Cervantes-banner

Biografia de Miguel de Cervantes – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Miguel de Cervantes, tudo sobre sua vida, a lista completa ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *