Home > Biografias > Biografia de Freddie Mercury – Vida e Obra

Biografia de Freddie Mercury – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Freddie Mercury, tudo sobre sua vida, a lista completa de suas principais obras, músicas, discografia e frases. Freddie Mercury ou Farrokh Bulsara – como foi batizado – nasceu no dia 5 de setembro de 1946 na colônia britânica de Zanzibar (que hoje integra a Tanzânia), filho de pais indianos. Aos oito anos de idade, foi mandado sozinho para a St. Peter Boarding School, uma escola apenas para garotos na cidade de Bombain, na Índia. Nessa época, Farrokh começou seus estudos no piano e, aos 12 anos, montou sua primeira banda, The Hectics. Foi nesse mesmo período que seus amigos começaram a chamá-lo de Freddie.

Após sua formatura em 1964, se mudou com seus pais para Middlesex, na Inglaterra, onde cursou design gráfico e artístico na EalingArtCollege – foi descrito por seus colegas como um menino muito introspectivo e quieto, além de ser um aluno exemplar. Na faculdade conheceu o baixista e vocalista Tim Staffell, que tocava em uma banda chamada Smile junto a Brian May na guitarra e Roger Taylor na bateria. Tim convidou Freddie para assistir aos ensaios da banda até que, em 1970, a abandonou, e Freddie assumiu os vocais. A banda mudou seu nome para Queen, e Freddie acrescentou Mercury ao seu nome. Muitos baixistas entraram e saíram, até que, em 1971, a banda conheceu John Deacon, que rapidamente entrou para a composição.

Ainda em 1970, Freddie conheceu Mary Austin, com quem namorou e viveu por 5 anos. Para ela ele assumiu sua bissexualidade, e os dois foram grandes amigos até a morte de Freddie – a música “Love Of My Life“ foi inspirada e dedicada à ela.

A banda só conseguiu uma gravadora em 1972, na Chrysalis Record – chegaram a ouvir que naquela época nenhuma gravadora ia querer mais um “aspirante a Led Zeppelin“ –, que deu um acesso limitadíssimo ao Trident Studios, podendo usá-lo apenas fora do horário de expediente. O primeiro álbum do Queen foi lançado em 1973 e recebeu críticas moderadas e várias comparações ao Led Zeppelin – problema corrente em bandas estreantes daquela época. No ano seguinte lançaram “Queen II“, que foi melhor recebido – chegando ao 5º lugar na UK Albums Chart depois da banda ter apresentado a música “Seven Seas Of Rhye“ em um programa musical popular na época. O sucesso permitiu que a banda se apresentasse em vários shows pelo Reino Unido.

No fim de 1974, foi lançado o “Sheer Heart Attack“, estreando já no 2º lugar da UK Albums Chart, além de aparecer em algumas outras paradas nos Estados Unidos e outros países europeus. “Killer Queen“, primeiro sucesso do grupo, alcançou o 2º lugar da UK Single Charts e o 12º lugar da Billboard Hot 100, nos Estados Unidos. “NowI’mHere“ chegou ao 11º lugar nas paradas britânicas e foi a música mais apresentada ao vivo pela banda. Com o novo público crescente pelo mundo, o Queen realizou sua primeira turnê própria nos Estados Unidos e no Canadá; pouco tempo depois, saíram da Chrysalis e assinaram contrato com e EMI na Inglaterra e com a Elektra Records nos EUA.

Freddie Mercury - Biografia
Freddie Mercury – Biografia

Mais livres e confiantes, lançaram, em 1975, o álbum “A Night At The Opera“. O novo álbum era bem mais arriscado – não só pelas músicas em sim, mas pelo enorme custo do projeto; se as vendas não fossem boas, o grupo não teria outra escolha a não ser se separar. O principal obstáculo foi a música “Bohemian Rapsody”, uma música de quase 6 minutos divida em 3 partes completamente diferentes entre si, sem refrão e com árias de ópera. A música foi rejeitada pela gravadora, mas Freddie insistiu para que ela não só fosse incluída completa, como também fosse o single principal do álbum. Relutante, a gravadora aceitou, e “Bohemian Rapsody“ ficou 9 semanas no topo das paradas britânicas e fez com que o álbum ganhasse 3 Discos de Platina nos EUA.

Como líder do Queen, Freddie Mercury compôs clássicos do rock, como “We Will Rock You“, “Radio Gaga“ e “We Are The Champions“; as apresentações do grupo se tornaram icônicas, com uma enorme produção e efeitos especiais – na apresentação de “Bicycle Ride“ no Estádio de Wimbledon, por exemplo, 50 mulheres nuas davam a volta no estádio em bicicletas; os shows tinham um caráter teatral, sobretudo na figura de Mercury, que possuía uma intensidade e empolgação invejáveis diante do público.

Em 1980, foi lançado o álbum “The Game“, que combinava seu rock com a música eletrônica que começava a tomar força no mundo. O álbum foi um sucesso principalmente pelos hits “AnotherOneBites The Dust“ e “Crazy Little ThingCalled Love”. Pouco depois, a popularidade da banda começou a cair,  graças ao movimento punk que nascia no Reino Unido; as brigas entre os integrantes eram constantes, e trabalhos solos começavam a surgir. Apesar disso, os shows da banda no Rock’n’Rio e no Live Aid, ambos em 1985, são considerados dois dos maiores shows de rock de todos os tempos. Em maio do mesmo ano, Freddie Mercury lança seu primeiro álbum solo, “Mr. Bad Guy“.

O Queen começou a voltar às paradas com o álbum “A KindOf Magic“, de 1986, e teve a turnê mais lucrativa de todas. Ainda assim, seus integrantes estavam muito distantes entre si, cada qual com seu projeto; no dia 5 de julho, o Queen, com sua formação original, se apresentou pela última vez.

Em 1987, Freddie Mercury lançou seu 2º álbum em carreira solo, “The Great Pretender“. Nesse ano, foi ao médico checar um caroço que apareceu em seu ombro, e um teste de sangue revelou que era soropositivo. Lançou mais um álbum, o “Barcelona“ e, em 1989, se juntou aos outros integrantes do Queen para lançar, simultaneamente, o CD e LP “The Miracle“. O álbum foi um sucesso de crítica e vendas e, no final do ano, a banda foi eleita a melhor e mais influente banda de rock dos anos 80.

Em 1991 começaram a surgir boatos sobre a doença de Freddie, que negou todos eles. Para provar sua saúde, lançou, no Queen, o álbum “Innuendo“, que possui muito do estilo da banda nos anos 70. No clipe da música “These Are The Days Of Our Lives“, pode-se ver Freddie muito abatido, magro e com a voz fraca. Fãs e imprensa montaram uma vigília em frente à casa do cantor logo depois da estreia do clipe.

No dia 23 de novembro de 1991, em seu leito, Freddie Mercury gravou uma mensagem onde admitia que tinha AIDS. Doze horas depois, no dia 24, Freddie Mercury faleceu, aos 45 anos de idade. Seu funeral foi privado e seguiu os preceitos do zoroastrismo, crença de sua família, e seu corpo foi cremado.

Os que viveram ao lado de Freddie Mercury se recordam do cantor como uma pessoa extremamente criativa e talentosa, cheia de energia e de bom humor. Para os fãs – que se acumulam através das gerações –, ficou o enorme legado musical, as dezenas de canções clássicas do rock e sua potente e inconfundível voz. Foi eleito em 2006 como a maior celebridade asiática de todos os tempos, e como o maior líder de banda de todos, em votação aberta organizada pela MTV americana. Foi eleito pela Classic Rock como o maior vocalista de rock’n’roll e ficou em 18º na lista dos 100 Maiores Cantores de Todos os Tempos pela revista Rolling Stones. Ao todo, mais de 150 milhões de discos do Queen foram vendidos ao redor do mundo.

Discografia de Freddie Mercury


Freddie Mercury lançou quinze álbuns (dois discos póstumos) e também dois álbuns solo.

Com o Queen

  • Queen (1973)
  • Queen II (1974)
  • Sheer Heart Attack (1974)
  • A Night at the Opera (1975)
  • A Day at the Races (1976)
  • News of the World (1977)
  • Jazz (1978)
  • The Game (1980)
  • Flash Gordon (1980)
  • Hot Space (1982)
  • The Works (1984)
  • A Kind of Magic (1986)
  • The Miracle (1989)
  • Innuendo (1991)
  • Made in Heaven (1995)

Albúns Solo

  • Mr. Bad Guy (1985)
  • Barcelona (1988)

Curiosidades sobre Freddie Mercury

Freddie Mercury nunca dirigia automóveis. Não porque não gostasse, mas simplesmente porque não sabia dirigir. Não sabia e nunca quis saber.

Freddie Mercury era completamente apaixonado por gatos. Uma paixão tão exagerada que, certa vez, durante o intervalo de gravações do álbum Innuendo, ele mostrou uma música em homenagem a sua gata, Delilah (Dalila) O baterista Roger Taylor não gostou da música, deu uma bronca, saiu do estúdio, e só voltou no dia seguinte. Mas a música em homenagem à gatinha de Freddie foi gravada e está lá no álbum, pra quem quiser ouvir.

Seu maior sonho era cantar em dueto com Montserrat Caballé, uma cantora lírica espanhola (soprano). Seu sonho foi finalmente realizado em 1988, quando gravou o álbum Barcelona.

Freddie Mercury e Mary Austin jamais se casaram, eram simplesmente namorados. Mesmo depois de acabarem o namoro, permaneceram sendo grandes amigos. Freddie destinou grande parte de sua herança para ela.

Ele e o baterista da banda Kiss, Eric Carr, morreram no mesmo dia.

Professor de Baseball de Gohan - Personagem inspirado em Freddie Mercury
Professor de Baseball de Gohan – Personagem inspirado em Freddie Mercury

John Deacon, baixista da banda, era um amigo muito especial de Freddie, tendo sido parceiro dele em várias composições de sucesso. Quando o Queen se desfez, Deacon decidiu se retirar do mundo da música, em homenagem ao amigo.

Ele próprio dizia ser fã número 1 de John Lennon.

Akira Toriyama, fã declarado de Freddie Mercury e criador do anime Dragon Ball, criou o professor de baseball de Gohan em homenagem a Freddie.

Frases de Freddie Mercury

Eu não serei um astro do rock, serei uma lenda! (Frases de Freddie Mercury)

Acho que ser natural e sincero é o que realmente importa. (Frases de Freddie Mercury)

Bem, resolvi confirmar ao público as suspeitas que a imprensa vem levantando há algumas semanas: eu sou HIV positivo, e venho lutando contra essa doença há alguns anos. Espero que daqui prá frente todos se conscientizem e se unam para enfrentar esse terrível mal. (Frases de Freddie Mercury)

Check Also

Candido-Portinari

Biografia de Portinari – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Portinari, tudo sobre sua vida e a lista completa de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *