Home > Biografias > Biografia de Alexandre O Grande – A vida do conquistador Alexandre Magno

Biografia de Alexandre O Grande – A vida do conquistador Alexandre Magno

Confira a biografia completa de Alexandre O Grande, tudo sobre sua história, vida e conquistas, amores e vitórias. Alexandre O Grande, conseguiu em pouco tempo construir um dos maiores e mais ricos impérios de todos os tempos. Sua sagacidade e habilidades militares (nunca perdeu uma só batalha), sua coragem e sorte fizeram-no um dos mais notórios imperadores de todos os tempos.

Alexandre nasceu em 356 A.C. no palácio de Pella, na Macedônia, filho do rei Filipe II, que comandou seu reino com punho de ferro, de maneira a manter a ordem entre a nobreza de Atenas e Tebas, irritadas com a falta de privilégios. Aos 13 anos de idade passou a ter como tutor um dos homens mais sábios da Antiguidade, Aristóteles. Com ele, Alexandre aprendeu sobre política, retórica, medicina, geografia e ciências físicas e naturais; o menino também se destacou nas artes marciais e na doma de cavalos.

Sobre a guerra, aprendeu com seu pai, que lhe ensinou conhecimentos de estratégia e dotes de comando. Alexandre pôde colocar seus ensinamentos em prática quando venceu o batalhão de Tebas na batalha de Queronéia.

Em 338 A.C. Filipe II foi assassinado e Alexandre, aos vinte anos, tornou-se o novo rei da Macedônia. Alexandre planejou a expansão de seu território, organizando um poderoso exército dividido em infantaria e cavalaria. Algumas cidades gregas se opuseram, resultando em violentos ataques e milhares de mortos nos confrontos. Com a Grécia pacificada, Alexandre se voltou para seu projeto de conquista do império persa, na maior campanha militar da antiguidade. Em 334, cruzou o Helesponto, batalhando com o exército persa às margens do rio Granico, onde saiu vitorioso. Em Sardes, Alexandre construiu um templo à Zeus, no antigo palácio do rei Creso. Continuou sua expansão até chegar a Górdia, onde cortou com sua espada o “nó górdio“ – o qual, segundo a lenda, lhe assegurou o domínio de toda a Ásia.

Com o irrefreável avanço do exército Alexandrino, o rei dos persas, Dario III, foi ao seu encontro na batalha de Isso (333), sendo derrotado (Dario enfrentaria Alexandre novamente em 331, na batalha de Gaugamela, e seria morto em 330) – dando início ao grande império de Alexandre, que seguiu avançando para a Síria e o Egito, onde foi reconhecido como filho de Amon e sucessor dos faraós. Em 332 fundou Alexandria, que se tornaria uma das maiores e mais importantes cidades da antiguidade, sendo o maior centro cultural, econômico e científico por mais de 300 anos, até ser substituída por Roma. Do alto de seus 1,52m de altura, Alexandre, O Grande, era agora rei da Ásia e sucessor da dinastia persa.

Alexandre O Grande
Alexandre O Grande

Em 328, se casou com Roxana, descendente persa, tendo um filho, Alexandre IV. Cada vez mais interessado em uma unificação da cultura, Alexandre gerou desconfiança entre oficiais macedônios e gregos, que temiam que seu soberano estivesse fugindo dos ideais helênicos. O imperador continuou seguindo, dominando uma ainda distante e misteriosa Índia, onde criou cidades e colônias. Na Índia, seus soldados, cansados, se recusaram a prosseguir jornada. Alexandre decidiu voltar à Pérsia; durante a viagem, foi mortalmente ferido e contraiu febres desconhecidas, sem cura na época.

Alexandre, O Grande, morreu na Babilônia, no dia 13 de junho de 323 A.C., aos 33 anos. Seu enorme império – que ia dos Balcãs à Índia, passando pelo Egito e Báctria (atual Afeganistão) começou a ruir, visto que não havia ali alguém com as habilidades de Alexandre para comandar um império tão complexo, com povos e culturas tão diferentes entre si. Seus generais repartiram o império e sua família acabou sendo exterminada. Ainda em vida – e depois de sua morte –, Alexandre se tornou um mito, um herói legendário na tradição de Aquiles.

Frases de Alexandre O Grande

Eu não temeria um grupo de leões conduzido por uma ovelha, mas eu sempre temeria um rebanho de ovelhas conduzido por um leão.

Uma tumba agora basta para quem o mundo não era o bastante.

Nada é impossível para aquele que persiste.

Lembre-se que da conduta de cada um depende o destino de todos.

Curiosidades sobre Alexandre O Grande

  • Alexandre O Grande era admirador dos trabalhos de Homero, ele gostava tanto de ilíada que adotou Aquiles como seu exemplo de vida.
  • Apesar do apelido dado por causa da grandeza de suas conquistas, Alexandre O Grande media apenas 1,52m.
  • Alexandre O Grande acreditava ser descendente de Aquiles que em sua época foi cultuado como um deus e um dos grandes personagens da batalha em Tróia. De acordo com a lenda, Aquiles foi atingido no calcanhar por uma flecha disparada pelo amante de Helena, Páris – também conhecido pelo nome de Alexandre.
  • Alexandre O Grande tinha uma irmã chamada Cleópatra (356-308 a.c), filha de Olímpia e do rei Filipe.
  • A irmã de Alexandre casou-se com o meio irmão de Olímpia, Alexandre de Epiro. Durante as festividades, o pai da noiva (e de Alexandre), rei Felipe, foi assassinado por Pausânias em 336 a.C. O criminoso foi capturado e morto imediatamente. Há suspeitas que o mandante tenha sido o rei persa ou, quem sabe, por vingança da esposa Olímpia. Há a suspeita também de que Alexandre conhecia o plano para eliminar o pai.

Os três últimos desejos de Alexandre O Grande demonstram sua grandeza: (Corre pela internet diversos textos que atribuem estes três últimos desejos à Alexandre O Grande. Nós não conseguimos encontrar uma fonte confiável que ateste a veracidade).

Os três últimos desejos de Alexandre O Grande.

  • Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época – Para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
  • Que fossem espalhados no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas…) – Para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
  • Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos – Para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

Check Also

Candido-Portinari

Biografia de Portinari – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Portinari, tudo sobre sua vida e a lista completa de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *