Home > Biografias > Biografia de Albert Einstein – Quem foi Einstein

Biografia de Albert Einstein – Quem foi Einstein

Confira a biografia completa de Albert Einstein, tudo sobre sua vida, a lista completa de suas principais obras, teorias, pensamentos e frases. Einstein foi eleito como o mais memorável físico da História. Apesar de ser popularmente conhecido por desenvolver a fórmula  E = mc2, o cientista publicou mais de 450 trabalhos fundamentais para a revisão de conceitos e teorias na área da física. Suas descobertas sobre a relatividade geral e o efeito fotoelétrico lhe renderam o Prêmio Nobel da Física, além de diversas outras condecorações. Além disso, seus pensamentos sobre questões humano-filosóficas, como a guerra e o sistema educacional, são levantadas e debatidas até os dias atuais.

O pai da Física Moderna

Albert Einstein nasceu no dia 14 de março de 1879, em Ulm, ao sul da Alemanha, único filho homem do vendedor e engenheiro Hermman Einstein e Pauline Koch; a família tinha ascendências judaicas, apesar de não praticar a religião.Demorou muito para conseguir aprender a falar – só conseguiu aos 3 anos de idade –, o que preocupara sua mãe, que temia que seu filho tivesse alguma doença mental. Em 1880, se mudaram mapa Munique, onde Albert Einstein passou sua juventude; seu pai e seu tio fundaram a Elektro technische Fabrik J. Einstein & Cie, uma empresa que fabricava equipamentos elétricos acionados por corrente contínua.

Desde pequeno Albert Einstein possuía uma enorme curiosidade sobre a Natureza, e uma igual habilidade para entender conceitos matemáticos avançados. Estudou no Ginásio Luitpold e, aos 10 anos, conheceu Max Talmud, um estudante judeu de medicina, que dava ao menino diversos livros sobre matemática, ciência e filosofia. Com 12 anos de idade, aprendeu por conta própria a Geometria Euclideana.

Albert Einstein
Einstein

Einstein era um menino calmo e solitário, preferindo ler e ouvir música a praticar atividades físicas. A escola de Munique o entediava, e por pouco não a abandonou. Aos 15 anos, a empresa de seu pai faliu, e sua família mudou-se para a Itália; seu pai queria que ele seguisse a carreira de engenharia elétrica, mas Einstein não conseguia lidar com o método de ensino das escolas. Em 1895, aos 16 anos – antes mesmo de terminar o ensino secundário –, realizou os exames de admissão para a Escola Politécnica Federal Suíça em Zurique; suas notas não foram boas em várias disciplinas, mas foram excepcionais em matemática e física. Entrou na Universidade no ano seguinte, mas lá também teve problemas com a educação – matava aulas constantemente para estudar física e praticar seu violino. Graduou-se em 1900; em 1902, conseguiu o cargo de como examinador no Escritório de Patentes da Suíça, em Bern, e no seguinte casou-se com Mileva Maric, sua colega – e única mulher entre os seis estudantes da seção de matemática e física nas aulas do curso na Escola Politécnica.

Em 1901, o artigo “As Conclusões dos Fenômenos da Capilaridade” foi publicado na Annalen der Physik. Alguns anos depois, em 1905, recebeu o título de acadêmico pela Universidade de Zurique, com a tese “Uma nova determinação das dimensões moleculares”. Nesse mesmo ano – o qual ele chamou de “ano miraculoso“ –, Albert Einstein publicou 4 trabalhos que revolucionaram a Física Moderna (sobre o efeito fotoelétrico, o movimento browniano, a relatividade especial e a equivalência entre massa e energia – este último em que deduziu sua mais famosa equação, E = mc2). Com isso, se tornou famoso no meio acadêmico, o que lhe rendeu diversos títulos: professor catedrático na Universidade Carolina, em Praga; diretor do Instituto Kaiser Guilherme de Física;membro da Academia Prussiana de Ciências; presidente da Sociedade Alemã de Física, entre muitos outros.

Juntos, Einstein e Maric tiveram 3 filhos: Lieserl (que não se sabe o que aconteceu com a menina após seu nascimento), Hans Albert Einstein e Eduard. Em 1914, Einstein se mudou para Berlim, e Maric ficou em Zurique com seus filhos. Viveram separados por 5 anos até que finalmente se divorciaram, no dia 14 de fevereiro de 1919. No mesmo ano, em 2 de junho, se casou com Elsa Löwenthal, sua prima materna de primeiro grau e paterna de segundo grau.

Em 1911, calculou que a gravidade do sol exercia força sobre outros corpos; com isso, o Times publicou uma manchete em novembro de 1919, depois da teoria ser comprovada, que dizia “Revolução na Ciência – Nova Teoria do Universo – Ideias de Newton Derrubadas“. Em 1921, Einstein recebeu o Prêmio Nobel da Física graças às suas explicações sobre o efeito elétrico e, dois anos depois, recebeu a Medalha Copley da Royal Society.

Com a fama, o cientista viajou por todo o mundo – Brasil, Buenos Aires, EUA, Japão, Londres, Palestina, e muitos outros. Em fevereiro de 1933, em visita aos EUA, decidiu não voltar a Alemanha, com a ascensão de Adolf Hitler e seu nazismo ao poder. Viajou com sua mulher até a Bélgica, mas, enquanto chegava lá, descobriu que sua casa fora invadida pelos nazistas. Assim que chegou, em 28 de março, procurou o consulado e renunciou à sua cidadania alemã. Em abril, descobriu que não poderia lecionar nas Universidades localizadas em áreas dominadas pelo nazismo; seu nome foi colocado na lista negra do regime e virou alvo de assassinato, com uma recompensa de 5 mil dólares para quem o pegasse.

Einstein passou um tempo na Bélgica, para em seguida morar na Inglaterra, também por pouco tempo. Em outubro de 1933, viajou para os Estados Unidos, onde decidiu residir permanentemente, conquistando inclusive a cidadania estadunidense em 1940. Em 1939, cientistas húngaros tentaram alertar os EUA sobre pesquisas realizadas pelo governo nazista relativas a construção da bomba atômica. Os alertas foram ignorados pelo governo americano, mas não por Albert Einstein; o cientista, por seu prestígio, foi convencido a enviar uma carta ao presidente Franklin Delano Roosevelt alertando-o sobre os perigos da possibilidade, além de recomendar-lhe avançar nas pesquisas sobre o urânio, para caso fosse necessário. A carta foi o empurrão que o presidente americano precisava para entrar na corrida da bomba nuclear, chamada de “Projeto Manhattan“; os EUA foi o único país a construir a bomba durante a 2ª Guerra Mundial.

Einstein defendia o direito dos negros, declarando que o racismo era “a pior doença da América”. Se tornou vegetariano e, em 1952, foi oferecido a ele o cargo de presidente de Israel, honraria a qual recusou com muita tristeza, alegando não ser apto para lidar com pessoas.

Albert Einstein trabalhou incessantemente em suas teorias físicas até o fim da vida. No dia 17 de abril de 1955, sofreu uma hemorragia interna e foi levado ao Hospital de Princeton. Recusou a cirurgia e no dia seguinte, 18 de abril, faleceu, aos 76 anos de idade. Seu cérebro foi removido sem autorização da família pelo patologista Thomas Stoltz, que acreditava que a neurociência do futuro conseguiria desvendar toda a inteligência do físico; os restos de Albert Einstein foram cremados, e suas cinzas espalhadas em um local não publicado.

Principais descobertas e teorias de Albert Einstein

A relatividade restrita

  • Einstein constatou que as medições do tempo e da distancia dependem do movimento relativo dos observadores. A teoria não teve aplicação prática na época, mas hoje é fundamental para os GPS, satélites e outras tecnologias.

A relatividade geral

  • Einstein reformulou a teoria da gravidade elaborada por Isaac Newton que se encontrava vigente por 250 anos. Na sua teoria, a força da gravidade é interpretada como um efeito da curvatura do espaço-tempo.

O efeito fotoelétrico

  • Einstein constatou que a luz não era uma onda contínua e sim pequenos conjuntos de fótons que estimulavam metais a liberarem elétrons, que fazia com que gerasse energia.

A fórmula para a criação de bombas atômicas (Fissão Nuclear)

  • Foi de Einstein que surgiu a formula mais famosa da física E = mc². Hoje ela é bastante usada para a criação de bombas atômicas e para a produção de energia.

Frases e Pensamentos de Albert Einstein

O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer. – (Frases de Albert Einstein)

A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original. – (Frases de Albert Einstein)

O segredo da criatividade é saber como esconder as fontes. – (Frases de Albert Einstein)

Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito. – (Frases de Albert Einstein)

O único homem que está isento de erros, é aquele que não arrisca acertar. – (Frases de Albert Einstein)

Deus é a lei e o legislador do Universo. – (Frases de Albert Einstein)

Livros e Obras de Albert Einstein

  • Como Vejo o Mundo
  • Sobre o Sionismo
  • A Minha Filosofia
  • Meus últimos anos
  • Escritos da Maturidade

Check Also

Candido-Portinari

Biografia de Portinari – Vida e Obra

Confira a biografia completa de Portinari, tudo sobre sua vida e a lista completa de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *